55 11 2389-2777

Folha de S. Paulo - Caderno de Imóveis Z-WAVE

Casa sem Fio

Projeto "wireless" parte da escolha do roteador
ROSANGELA DE MOURA COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Na loja Segatto, painel "touch" com seis "dimmers" para controlar a iluminação e persianas de vários ambientes. O sistema permite criar quatro cenários com um simples toque, bem como acionamento "wireless" pelo tablet. Há redução do consumo de energia elétrica e aumento da vida útil de lâmpadas e reatores.

Uma rede doméstica "wireless" já é uma realidade acessível. Roteadores ""aparelhos que recebem o sinal da internet e o repassam para os computadores"" chegam a custar menos de R$ 200. Mas, antes de instalar o equipamento, é preciso tomar uma série de cuidados para que a conexão não se perca em obstáculos da casa. A primeira medida é escolher o modelo do roteador, que deve ser do padrão N, capaz de transferir até 300 megabits por segundo; os padrões B e G são inferiores.É recomendado que os padrões dos computadores da casa também sejam N, ou o roteador irá nivelar a velocidade de transmissão pela do de padrão mais baixo.Outro gargalo é a velocidade contratada na operadora de internet. Quanto maior o volume de fotos em alta definição e vídeos a seres enviados, mais veloz deve ser a transmissão dos dados, para que não haja interrupções.O roteador deve ficar em um ambiente mais central, como a sala ou o corredor.Sinal fraco em outros ambientes pode ser causado por paredes que bloqueiam a propagação. As de alvenaria são as que mais causam dificuldades; divisórias de "dry wall" minimizam a ocorrência desse tipo de problema.

Automatização

Uma saída para ampliar a abrangência da rede é instalar repetidores de sinais.Eles também são necessários para controlar luzes, persianas, ar-condicionado e aparelhos à distância, por tablet, computador ou celular, diz o professor Roberto Dias Marins, do curso de arquitetura e tecnologias construtivas do Centro Universitário Belas Artes de São Paulo.Para viabilizar esse sistema, deve-se ligar noroteador o equipamento "gateway", que custacerca de R$ 800.A automatização da casa passa pela troca deinterruptores convencionais por dimmerizadores,acionados à distância, cita Alexandre Iha, gerenteda empresa de automação Antares.José Roberto Muratore, consultor da associaçãobrasileira de automação residencial (www.aureside.org.br), frisa que a empresacontratada deve ser certificada pelo fabricante dosequipamentos e pela associação.

Veja mais mídias:

Voltar para Mídias